San Diegirls

O Blog Mágico de San Diego

Blog

Como Desaparecer Completamente e Nunca Ser Encontrado

Posted by San Diegirls on March 24, 2010 at 4:14 PM Comments comments (0)



Título: Como Desaparecer Completamente e Nunca Ser Encontrado

Autor (a): Sara Nickerson

Editora: Rocco

Número de páginas: 293


Margaret sabia que sua família era um pouco estranha. Não que ela fosse exatamente normal. Afinal, fez o relatório de ciências do sexto ano sobre uma alcatéia de chihuahuas assassinos. Mais estranho ainda era o fato de perceber que sua mãe não mais parecia disposta a falar sobre qualquer coisa, desde a morte do pai, há três anos. Margaret e a irmã mais nova, Sophie, foram, então, levadas por ela a uma velha mansão abandonada com uma placa de “à venda” no jardim. Mas quem podia ter morado ali? E por que tanto mistério em torno do assunto? Convencida de que a morte do pai, o silêncio da mãe e a mansão estavam de algum modo relacionados, voltou à sinistra casa sozinha, resolvida a desvendar o significado de algumas pistas que surgiram pelo caminho. E com a ajuda do vizinho Boyd, descobriu que a realidade pode ser mais estranha que a ficção.




Esse é um daqueles livros que você descobre ao acaso numa livraria e não consegue mais largar. Margaret, com sua narração simples, faz com que todos queiramos saber o fim da história, apesar de ela mesma não saber por onde começar a contar. Com a mãe psicologicamente ausente após a morte do pai, Margaret passa a ser praticamente responsável por sua irmã mais nova. Não completamente, mas em questão de preparar jantar, levar à escola, fazer companhia... Então, quando algo diferente da rotina acontece, claro que ela vai questionar o que é tão importante pra fazer sua mãe finalmente reagir – ainda que momentaneamente.


Já Boyd está numa situação oposta – seus pais são muito presentes. Não que ele se incomode com isso, mas algumas coisas (como a dieta dos pais, que acaba sendo imposta a ele), ele dispensaria. Como refúgio, ele usa os quadrinhos misteriosos de Ratt, autor que ninguém nunca viu, nem mesmo o bibliotecário. No entanto, sempre há revistas novas sendo entregues durante a noite, misteriosamente. Exceto pelo volume 1 – esse nunca apareceu.


A narrativa do livro é bem simples, o que faz sentido – é um livro infantil, afinal de contas. Mas nem por isso menos interessante. O fato de Boyd se identificar com um anti-herói de quadrinhos a ponto de ter medo real dos vilões é um pouco estranho, mas inegavelmente infantil. Que criança não imagina que os monstros da ficção são reais? O importante aqui é como ele vai conseguir superar isso, e ajudar sua nova (e única, diga-se de passagem) amiga, Margaret, a resolver o mistério da mansão vizinha. Que aparece nos quadrinhos.


Quadrinhos que realmente aparecem entre os capítulos, e deixam tudo ainda mais interessante, principalmente para os leitores mais jovens (ou aqueles que amam quadrinhos, independente da idade, como eu). Eles complementam a história, oferecendo outro ponto de vista, além de Boyd e Margaret, que se utilizam deles pra tentar encontrar mais pistas do mistério.


Os personagens são reais o bastante para que o leitor se importe com o que acontece com eles, Sophie principalmente. Ela é a irmãzinha fofa que todos querem ter.


Não posso dizer que o final é surpreendente e inesperado, mas também não é tão previsível. Algumas coisas você pode deduzir, claro, à medida que Margaret vai descobrindo coisas sobre “o lado maluco” de sua família. Mas é um livro bem divertido e rápido de ler. Recomendo.


Resenha por Ana Carla

 



Categories