San Diegirls

O Blog Mágico de San Diego

Blog

Vampiros em Dallas

Posted by San Diegirls on February 1, 2010 at 7:33 PM Comments comments (0)


Título: Vampiros em Dallas (Sookie Stackhouse vol. II)

Autor(a): Charlaine Harris

Editora: ARX

Nº de páginas: 336


Em Vampiros em Dallas, Sookie é “emprestada” aos vampiros de Dallas por conta de seu dom especial: ler mentes. Ela não se sente muito bem com a idéia, mas aceita o acordo desde que Bill, seu namorado morto-vivo, esteja ao seu lado. Então Bill e Sookie partem para Dallas, onde há um caso de seqüestro de um vampiro importante e o possível envolvimento da Irmandade do Sol.

No segundo volume da série The Southern Vampire Mysteries, conhecemos outro telepata, um vampiro convertido e muito arrependido de seus pecados, mais metamorfos (super divertidos, eu devo acrescentar) e ainda tem um pouco de mitologia grega. Como se problemas com vampiros já não fossem o suficiente, Sookie ainda tem que desvendar o mistério acerca da morte de um de seus colegas de trabalho – e isso vai acabar envolvendo todos os seres sobrenaturais do livro de uma só vez!




 

Vampiros em Dallas segue a mesma linha do primeiro livro da série, Morto até o Anoitecer. Tem mistério, suspense, muito sexo, muita safadeza e um pouco de romance. O livro te prende por ser rápido – não fica enrolando com besteiras, vai direto aos fatos – e por ter sempre algo a se descobrir. Uma descoberta leva a outro mistério, e entre essa vida de espiã, Sookie ainda consegue chamar a atenção de Eric de uma forma bem... divertida.


Eu dou 3 estrelas ao livro por ele cumprir os requisitos básicos de um bom livro: ele é divertido: Sookie continua com sua língua afiada, seu apetite sexual está intacto e agora que já se acostumou com as esquisitices do mundo, ela parece ter a mente mais aberta para o sobrenatural (o que é melhor para nós, leitores); ele é cativante, pois a série de crimes que ocorrem prendem sua atenção de forma bastante eficaz – e a resolução dos mistérios também não deixa a desejar; e é um livro bem escrito. Não diria que Charlaine Harris tem o mesmo dom da escrita que possui nossa querida J. K. Rowling, mas você não se sente incomodado ao ler os livros dela, por mais simplista que a escrita seja.


Outro ponto a ser observado é que nesse livro já vemos uma Sookie menos apaixonada por Bill. Não vou entrar muito em detalhes, para quem ainda não sabe do que irá acontecer nos próximos livros, mas em Vampiros em Dallas, por mais que a autora tente nos enganar, mostrando uma Sookie comprometida com Bill, o relacionamento não passa disso: compromisso. Eu senti falta de romance entre eles dois, e com a presença constante de certos vampiros na área... espero ansiosamente pelo terceiro livro.


Resenha por Isadora C.


Morto At? o Anoitecer

Posted by San Diegirls on January 27, 2010 at 8:16 PM Comments comments (0)




Título: Morto até o anoitecer

Autor(a): Charlaine Harris

Editora: Ediouro

Número de páginas: 316


Sookie Stackhouse é uma garçonete que tem o poder de ler mentes. Seu dom é a origem de vários problemas, pois sempre acaba sabendo mais do que gostaria sobre as pessoas que a rodeiam. Exceto por Bill Compton, o primeiro vampiro a aparecer em Bon Temps, cuja mente ela não consegue ler – assim como a de outros vampiros. Quando suas vidas se cruzam, descobrirão que não há volta... A aparição de um assassino em série na calma Bon Temps ao mesmo tempo em que vampiros começam a frequentar a cidade inicia uma caça às bruxas – e Sookie tenta provar que Bill não tem nada a ver com os assassinatos, que foram cometidos por um humano...

 



Meu primeiro instinto, tendo assistido a série da HBO antes de ler o livro, é comparar a versão escrita com a versão televisiva – e o que me surpreendeu foi o fato de serem incrivelmente semelhantes. A adaptação foi bem fiel ao livro, pelo menos na primeira temporada, exceto por um ou dois personagens, e pelo final ligeiramente diferente – mas é o bastante sobre a série, já que o foco aqui é o livro.

Sookie é uma personagem interessante. Ela tenta ser forte, mesmo quando todos esperam que ela não seja, e ainda mais quando tem que lidar com vampiros, que devem vê-la como uma criança inexperiente devido à sua visão relativamente positiva do mundo. Ela tem alguma dificuldade em aceitar o fato de que vampirismo não é causado por um vírus (como os morto-vivos têm divulgado desde que se tornaram capazes de viver em sociedade com os humanos).

Entre os vampiros, como esperado, Bill e Eric se destacam. Bill tenta viver em sociedade, e é um personagem bem consistente. Ele foi transformado no período da guerra civil americana, e age de acordo com os costumes da época, na maioria das vezes. Já Eric não faz questão de ser bom com os humanos, apesar de empregá-los no Fangtasia, bar de que é dono.

Intrigante também é ver os vampiros “saindo do caixão” – deixando seu status de mito, que lhes garantia alguma proteção, para o de “ser consciente”, mesmo que não estejam exatamente vivos. Passam a pagar impostos, e a ter direitos na sociedade. Numa comunidade que ainda tem muito preconceito contra negros e homossexuais, adicionar vampiros à mistura certamente causa uma grande controvérsia. São os primeiros a serem acusados de qualquer crime, por exemplo. Sofrem perseguições e atentados dignos da Ku Klux Klan.

É um livro que lhe prende à história, não tem um final previsível (exceto, claro, se a pessoa já tiver visto o seriado. Mas não vem ao caso) e tem bastante ação, sempre acontecendo algo diferente. Perto do final do livro, dá vontade de dar férias à Sookie, depois de tudo que acontece com ela. E definitivamente dá vontade de ler o próximo, o que é sempre um bom sinal.

 

Resenha por Ana Carla


Categories