San Diegirls

O Blog Mágico de San Diego

Blog

Formaturas Infernais

Posted by San Diegirls on January 18, 2010 at 2:07 PM Comments comments (5)



Título: Formaturas Infernais

Autor(a): Meg Cabot, Lauren Myracle, Kim Harrison, Michelle Jaffe e Stephenie Meyer

Editora: Galera Record

Número de Páginas: 288


Nessa emocionante coleção de contos de terror, as autoras bestseller Meg Cabot (O Diário da Princesa, A Medidadora, Avaloh High), Stephenie Meyer (Série Crepúsculo, A Hospedeira), Kim Harrison, Michele Jaffe e Lauren Myracle se reuniram para mostrar que a formatura pode ser um evento muito mais aterrorizante do que se pensa. Problemas no guarda-roupa e um par que dança mal não são nada comparados a descobrir que você está dançando com a Morte - e que ela não está aqui para elogiar seu vestido.



 

  Como é um livro de contos, vamos por partes: é mais simples resenhar conto por conto.


  Uma garota descobre que sua melhor amiga está apaixonada por um vampiro. Não somente isso, mas esse vampiro é filho daquele que tirou a mãe de Mary dela. Então, com a ajuda inesperada de Adam, Mary resolve cuidar do problema. A Filha da Exterminadora, de Meg Cabot, faz bem o estilo de Meg; é divertido, leve, com romance e alguma ação. Mary me lembrou um pouco Suzannah, de A Mediadora, no sentido de que também é uma garota forte, que não espera que os outros façam algo – ela mesma vai lá e resolve seus problemas. Gostei das mudanças de ponto de vista durante o conto, é interessante ver Meg escrevendo um ponto de vista masculino. Também achei interessante algumas passagens do conto em que ela fala sobre vampiros e podem ser interpretados, por quem leu Crepúsculo, como brincadeiras com a série; eu diria provável, levando em conta que Meg faria isso, ainda mais sabendo que no livro também haveria um conto da Stephenie Meyer. No geral, é um conto divertido, bem ao estilo Meg.


  Frankie, juntamente com seus amigos Yun Sun e Will, resolve ir a uma vidente. Parte por brincadeira, parte por desejo de saber se Will a convidará para o baile. E acaba saindo de lá com um “buquê de desejos” – peça, e será atendido. Mas cuidado com o que deseja... O Buquê, de Lauren Myracle, é provavelmente o conto mais próximo do terror nesse  livro; talvez por isso, é também o que eu menos gostei. É na verdade uma adaptação de um conto mais antigo, “A pata do macaco”, de W. W. Jacobs, publicado pela primeira vez em 1902. Achei os pedidos de Frankie (e suas conseqüências) um tanto previsíveis.


  Madison acaba de mudar de cidade, para morar com o pai, que estava entrando em depressão pela solidão. No baile, descobre que seu par a chamou por um pedido do pai, que é amigo do pai de Madison. Ela então encontra outro par e resolve aceitar sua carona para casa. O que Madison não sabe é que ela está dançando com a morte – literalmente. Madison Avery e a Morte, de Kim Harrison, é um dos contos mais longos do livro (juntamente com Salada Mista), e dá a impressão de não ter um final – por um bom motivo. O conto é apenas um prólogo do livro “Once Dead, Twice Shy”, da Kim, em que a Morte do conto é mais bem discutida, e a história se desenvolve realmente. O conto é muito interessante, um dos melhores do livro para mim, com uma narrativa boa e rápida de ler, além de uma história intrigante. Em resumo: o conto é bom e intrigante, e você vai querer ler o livro depois para saber mais sobre Madison, Barnabas e Ron.


  Uma motorista que tem superpoderes ao estilo Clark Kent – supervisão, superaudição, supervelocidade, superforça – recebe a missão de levar uma menina de 14 anos do aeroporto até uma casa. Ao chegar lá, descobre que sua cliente não é somente irritante – ela também tem algum poder que faz com que outras pessoas queiram raptá-la. Miranda então resolve mantê-la em segurança, levando-a para seu baile de formatura. Salada Mista, de Michelle Jaffe, pode ser confuso no início, enquanto Miranda apresenta a si mesma e a seus poderes. Porém, após esse início, é divertido e intrigante. Quem é Sibby afinal de contas? Por que querem raptá-la? Porém, é outro conto que poderia ser um livro completo, pois algumas perguntas ficam sem resposta.


  O baile é um desastre. A música é péssima, casais se desfazem por todos os lados, garotas choram pelos cantos. Até parece intencional... E é. Exceto por Gabe e seus amigos, todos estão tendo uma péssima noite, cortesia de Sheba. Mas, ei, ela não pode evitar. É o trabalho dela. Inferno na Terra, de Stephenie Meyer, é outro conto que segue o estilo da autora. Gabe é adorável, e, segundo seus colegas, perfeito. A ponto de se meter em confusão por pessoas que não conhece. Ele tem um bom motivo pra isso, que ficamos sabendo ao final do conto. Sheba é uma personagem muito interessante; um demônio que tem como missão estragar a vida de estudantes do ensino médio, faz seu melhor (digo, seu pior) para que a noite seja um fracasso, e sonha com missões maiores, no mundo adulto. Não diria que é o melhor trabalho de Steph (esse posto ainda é de A Hospedeira para mim), mas é um bom conto – e, como a maioria dos contos desse livro, poderia ter um livro inteiro pra história. Eu imagino o que Steph faria com uma história dessas em mais páginas...


Resenha por Ana Carla

 

 


Categories