San Diegirls

O Blog Mágico de San Diego

Blog

Trilogia Fronteiras do Universo

Posted by San Diegirls on March 11, 2010 at 2:58 PM Comments comments (4)



Título: Fronteiras do Universo

Autor: Philip Pullman

Editora: Objetiva

 

Num universo paralelo ao nosso, Lyra Belacqua, uma menina que cresceu em uma universidade, descobre que algo chamado Pó existe (diferente daquele pó comum), e as pessoas adultas de seu mundo o odeiam, dizendo que é o culpado por todos os males e pela perda da inocência. Ela e seu daemon, Pantalaimon, resolvem investigar essa história quando o melhor amigo de Lyra é seqüestrado por uma organização que anda fazendo pesquisas sobre o tal Pó. Eles resolvem resgatar o amigo, e acabam numa missão pra desvendar o que é o Pó, e por que os adultos têm tanto medo dele. No segundo livro, ela ganha a companhia de Will Parry, um garoto que está à procura do pai, desaparecido desde que Will era um bebê. Lyra então deve ajudá-lo a achar John Parry, que pode ter informações interessantes para eles...

 



Philip Pullman é um gênio. Ele conseguiu unir teorias de física relativamente complexas, como a teoria do Multiverso, a idéias religiosas, e à perda da inocência de duas crianças, e criar uma história que prende o leitor e o transporta a diversos universos, com hábitos, humanos e criaturas diferentes. Ursos de Armadura que não só falam, mas também têm uma sociedade bem estruturada e muita habilidade com metais. Bruxas que podem ser as melhores aliadas ou as piores inimigas em uma guerra (e haverá uma, pode ficar certo), e que acreditam que há uma profecia sobre o destino de Lyra... Tudo muito bem explicado e conectado, com sua importância na história.

 

Lorde Asriel nunca deixa claro se é um herói ou vilão; Sra. Coulter também é ambivalente nesse aspecto. Você nunca sabe quem está certo ou errado, experimentando a mesma sensação de insegurança que Will e Lyra vivenciam durante a maior parte da trilogia. Lyra tende a confiar em todos, enquanto Will aprendeu há muito tempo a não confiar em ninguém. E um dos aspectos mais interessantes do livro é justamente que os personagens são humanos – todos têm seus defeitos e qualidades, fazem escolhas erradas às vezes, mas não são exclusivamente bons ou ruins. E os dois protagonistas não estão isentos disso.

 

Como uma boa geek, sou fascinada pelos universos paralelos citados no livro. Simplificando, funciona assim: cada vez que uma escolha é feita, ocorre uma “quebra” no universo onde isso acontece, e um novo universo surge, para acomodar a outra escolha possível. Por exemplo, se você jogar uma moeda para cima, ela só pode cair como “cara” ou “coroa”, não os dois. Portanto, quando ela cai “cara” no nosso universo, um outro universo idêntico ao nosso é criado onde a moeda caiu “coroa”. Por isso, existiriam infinitos universos paralelos ao nosso, cada um com seu grau de diferenciação, dependendo de quando essa “quebra” ocorreu. E isso é muito bem explorado nos livros, e é explicado neles também. Além de outras teorias físicas mencionadas posteriormente, inclusive o método de comunicação dos espiões galivespianos do terceiro livro – aquela teoria é real.

 

Voltando à narrativa, algumas pessoas têm problemas com a trilogia pelo seu teor religioso (ou melhor dizendo, anti-religioso). Sinceramente, não achei nada tão grave. Dependendo de como você leia e interprete, isso é. A beleza da literatura é justamente que dificilmente duas pessoas lerão algo e interpretarão da mesma maneira. Isso vai depender de toda a vida de quem está lendo, de como se relaciona com aquele assunto, qual sua importância na vida de quem lê, e por aí vai. Portanto, sem querer soltar spoilers aqui, posso dizer que sim, há algo de anti-religioso na trilogia. Isso fica claro. Mas eu tenho que concordar com alguns aspectos citados no livro – e mais, isso acontece em uma das dimensões paralelas, não na nossa. Mas, apesar de Pullman tratar a Igreja como o grande vilão por meio do Magisterium (pelo menos no primeiro livro), eu consigo ver o desfecho como algo que não ataca a Deus, ou à idéia de que existe sim alguém mais poderoso que nos ajuda, e também à idéia de que anjos estão por toda parte. Mais uma vez, não quero deixar spoilers aqui, portanto fecho essa discussão agora.

 

Outro aspecto que me conquistou na trilogia foi seu equilíbrio. Há bastante ação, mas também há romance, e bastante suspense. Como a narração não é presa a um só personagem, nós vemos vários aspectos da mesma situação, vários pontos de vista que ajudam a desenhar um quadro mais detalhado do que realmente está acontecendo. E é por esse equilíbrio em uma história com tantos lados diferentes e com tantas teorias de diversas fontes que Fronteiras do Universo leva minhas primeiras cinco estrelas. Isso e o fato de que eu realmente não parei de falar nesses livros por semanas meses depois de ler. E cada vez que releio percebo mais porque amo essa trilogia.

 


Livros da trilogia:

- A Bússola Dourada (ou De Ouro, em edições posteriores ao filme)

- A Faca Sutil

- A Luneta Âmbar


Resenha por Ana Carla

A Mediadora - S�rie

Posted by San Diegirls on March 3, 2010 at 9:01 PM Comments comments (3)



Título: A Mediadora

Autora: Meg Cabot

Editora: Galera Record

 

Suzannah Simon tem uma habilidade especial – ela vê fantasmas. Em teoria, seu trabalho seria ajudar as pobres almas perdidas a irem para a luz e seguirem em frente para onde quer que elas devam ir. Porém, nem todas querem ir. E Suzannah não é uma pessoa muito paciente, especialmente quando algum fantasma sem-noção a mete em problemas com sua família, a escola, ou mesmo a polícia... É aí que, pra usar as palavras dela, é hora de “chutar a bunda dos fantasmas”; como mediadora, ela não só vê e fala com fantasmas, mas também pode tocá-los.




A série é formada por seis livros, e tem início com a mudança de Suze de Nova York para Carmel-sobre-o-mar, na Califórnia, por causa do novo marido de sua mãe. Devo dizer que é uma das séries mais interessantes da Meg, em grande parte porque Suzannah é uma personagem mais interessante que a média, com senso de humor e atitude – ela não espera que algo aconteça, ela vai lá e faz. Às vezes ela não pensa muito nas conseqüências, mas pelo menos não se arrepende por algo que não fez.


No primeiro livro, acompanhamos principalmente a sua adaptação à Califórnia, e seus problemas com seu “dom”. À medida que a história evolui, no entanto, é revelada uma trama maior, principalmente nos últimos três livros, que deixa a série mais interessante ainda. É quando vemos mais sobre os poderes de Suze, e as conseqüências que eles podem trazer.


Como todo livro da Meg, claro que tem que ter algum romance. No caso da Mediadora, fica um pouco mais complicado – Suzannah atrai o interesse dos garotos da sua idade, certo, mas no fundo ela realmente se interessa... Por um fantasma. O que pode ser um problema. No entanto, boa parte das meninas que lêem esse livro também acaba tendo uma quedinha por ele.


No fim das contas, é uma das melhores obras da autora, que vai ficando mais interessante a cada livro. E tem uma personagem principal que entende sarcasmo.



Livros da série:

- A Terra das Sombras

- Arcano Nove

- Reunião

- A Hora mais Sombria

- Assombrado

- Crepúsculo


Resenha por Ana Carla

 

Gossip Girl- s�rie

Posted by San Diegirls on February 26, 2010 at 10:36 PM Comments comments (0)

 

Título: Gossip Girl

Autor(a): Cecile Von Ziegesar

Editora: Galera Record

 

 

Bem vindos a NY, onde eu e meus amigos moramos em apartamentos enormes e fabulosos,vestimos roupas fashion dos melhores estilistas e estudamos em exclusivas escolas particulares. Nós nem sempre somos as pessoas mais legais do mundo, mas compensamos no gosto e na aparência”

 

O parágrafo acima  foi retirado do post que “gossip girl” faze em seu blog de fofocas. Longe de falar de celebridades de Hollywood, o blog conta com detalhe fatos da vida dos jovens ricos de Upper East Side. E é a partir dessa introdução fútil e superficial que Cecile Von Ziegesar desenvolve uma envolvente série de 11 livros.

 

 

Acompanhamos assim a história de Blair, Serena, Nate, Chuck, Dan, Jenny e Vanessa, todos moradores do Upper East Side, o bairro mais rico de NY (com excessão de Vanessa, que mora no Broklyn). É difícil estabelecer qualquer comparação entre as personagens, uma vez que cada capítulo desenvolve, em partes, a vida dos estudantes. Blair e Serena são melhores amigas, apesar de constantemente romperem a amizade. Blair e Nate são namorados, ainda que Nate tenha uma queda (do tipo queda de montanha russa) por Serena. Chuck é…o Chuck. Não, não é aquele vilão malvadão da série, que mesmo from hell ama a Blairs. Nos livros, Chuck é meio que um personagem secundário, muito mais extravagante do que Cuch-do-Mal. Jenny e Dan são irmãos, ao passo que Vanessa e Dan são os melhores amigos que existem nesse universo.

 

A minha personagem favorita é, claro, a Blair. Ela tem personalidade forte, tem presença de espírito e sempre, de um jeito ou de outro, consegue o que quer. A sua personagem favorita é Holly Golighty, e tem como ídolo Audrey Hepburn. Blair luta com unhas e dentes pelo que anseia, e se não o consegue, não demonstra fraqueza.

 

É necessário que se tome cuidado ao ler os livros. Há inúmeras referências ao mundo da moda, e uma leitora consumista não resistiria às insinuações fashions de Blair, além de possibilitar a “syndrome de Upper East Side”, fazendo aquelas meninas com tendências elitistas discriminarem ainda mais o mundo a sua volta.

 

Ao ser interpretado sem minúcia, Gossip Girl pode soar frívolo,desnecessário e alienado. Mas é aí que reside a genialidade de Cecile, que escreve sem pretensão nenhuma de soar cult ou inteligente, e em meio a sapatos Jimmy Shoes, Christian Loubotin’s , a vestidos Gucci e maquiegens Mac’s, surge, através das altíssimas doses tóxicas de sarcamo, uma ácida crítica à alta sociedade nova iorquina, sem no entanto desumanizar as personagens.

 

São livros da série:

Vol.1- As delícias da fofoca
Vol.2- Você sabe que me ama

Vol.3- Eu quero tudo!
Vol.4- Eu mereço
Vol.5- Do jeito que eu gosto!
Vol.6- É você que eu quero
Vol.7- Ninguém faz melhor!
Vol.8 - Nunca mais
Vol.9- Vai sonhando
Vol. 10-  Eu não mentiria pra você
Vol.11- Não me esqueça

 

 

 

 

 

 

 

 

                                                                                                Postado por Gabriela "Gani" Malta

A Maldi��o do Tit�

Posted by San Diegirls on February 19, 2010 at 12:44 PM Comments comments (0)



Título: A Maldição do Titã (Percy Jackson & os Olimpianos, vol. III)

Autor(a): Rick Riordan

Editora: Intrínseca

Nº de páginas: 316


A oeste, cinco buscarão a deusa acorrentada,

Um se perderá na terra ressecada,

A desgraça do Olimpo aponta a trilha,

Campistas e Caçadoras, cada um, brilha,

A maldição do titã um deve sustentar,

E, pela mão do pai, um irá expirar.


E é com essa profecia que A Maldição do Titã começa. Desta vez, Percy e seus amigos são encarregados de irem buscar dois recém-achados semi-deuses em uma escola. O que começa como uma simples missão acaba se tornando um caos, quando um dos professores vira um monstro e tenta matar os semi-deuses. Enquanto tentam se salvar e salvar os novatos que nada sabem sobre sua verdadeira condição, eles encontram Ártemis e suas caçadoras. Ártemis e Annabeth são seqüestradas e Percy descobre que Cronos está agindo outra vez, e dessa vez tem a seu favor um dos monstros gregos mais poderosos da história. No terceiro volume da série, além das confusões habituais e das situações em que tem que salvar o mundo, Percy vai ter que salvar sua melhor amiga, resgatar a deusa da caça e ainda tentar frustrar, mais uma vez, os planos de Cronos.



 


 

AVISO – CONTÉM SPOILERS! Não faça a bobagem de ler esta resenha se você ainda não leu os dois livros anteriores da série.


 

Como já dito no post anterior, a cada livro da série a história fica mais emocionante. Agora Percy está com 14 anos, já se acostumou com a idéia de ser metade deus, metade humano, sabe do peso que está sobre ele por ser filho de um dos três grandes... mas o que Percy não sabe é que Cronos sabe muito mais sobre ele. E sobre os outros semi-deuses. No fim de O Mar de Monstros, Thalia “volta dos mortos”, nada mais do que uma jogada de Cronos para controlar a profecia – aquela que diz que um dos filhos dos três grandes, ao atingir a idade de 16 anos, vai destruir o Olimpo, bla bla bla...


 

A turma agora está bem maior. Temos Thalia, a filha de Zeus, que ainda não completou 16 anos; os imãos Di Angelo, Nico e Bianca; Zoë Nightshade, uma das caçadores de Ártemis, além do próprio Percy e seu guardião Grover. Todos eles vão em busca de Annabeth e Ártemis e enfrentam mais monstros do que nos outros anos. Conhecemos um pouco mais da história de Thalia, sabemos mais sobre o que aconteceu com Luke (e como ele e Thalia ficaram amigos) e, o que para mim foi o mais divertido: conhecemos todos os 12 deuses de Olimpo.


 

O final é muito emocionante e cheio de surpresas. Deixa muita coisa em aberto para o próximo livro. Mal posso esperar por A Batalha do Labirinto!


E não se esqueça de nossa promoção :lol:


Resenha por Isadora C.


O Mar de Monstros

Posted by San Diegirls on February 17, 2010 at 5:51 PM Comments comments (3)



Título: Percy Jackson e os Olimpianos – Mar de Monstros(livro 2)

Autor(a): Rick Riordan

Editora: Intrínseca

Número de páginas: 286



O ano de Percy Jackson foi surpreendentemente calmo. Nenhum monstro que colocasse os pés no campus de sua escola, nenhum acidente esquisito, nenhuma briga em sala de aula. Mas quando um inocente jogo de queimado entre ele e seus colegas torna-se uma disputa mortal contra uma tenebrosa gangue de gigantes canibais, as coisas ficam, digamos, feias. E a inesperada chegada de sua amiga Annabeth traz outras más notícias: as fronteiras mágicas que protegem o Acampamento foram envenenadas por um inimigo misterioso e, a menos que um antídoto seja encontrado, o único porto seguro dos semideuses será destruído.




Ok, recapitulando: Percy descobriu ser filho de um deus do Olimpo (literalmente), e por isso tem poderes que ainda não sabe controlar direito. Também por causa disso, tem uma tendência de atrair monstros pra onde quer que esteja. O que pode ser inconveniente no colégio, ainda mais combinado com seu déficit de atenção e dislexia, comum a todos os semideuses. Considerando tudo, digamos que se fosse eu, teria optado por ser educado em casa a esse ponto.


Dessa vez, Percy está conseguindo se manter numa escola por mais tempo que o normal – e sem lutas. E ele ainda conseguiu um novo melhor amigo, já que Grover foi em busca do deus Pã. Tudo parece bem, até ele quase ser morto por canibais e descobrir que seu melhor amigo Tyson não é exatamentehumano. É aí que ele percebe que sim, vai ser mais um ano como os outros. E que os monstros não vão dar folga aos meio-sangues – na verdade, Kronos continua seu plano, e o Acampamento está desprotegido.


O Mar de Monstros consegue ser mais interessante do que o primeiro livro, e mantém o ritmo rápido da série, além de apresentar mais elementos da mitologia grega. Percy, em sua jornada para salvar o Acampamento, passa por várias ilhas com personagens já bem conhecidos de quem gosta da mitologia, a maioria nem um pouco amigável para com o nosso herói. Pra variar.


Cada livro da série é melhor que o anterior, e Rick consegue manter os leitores presos à história do começo ao fim do livro; o que mais se pode pedir de um bom livro?


Resenha por Ana Carla

 



Categories