San Diegirls

O Blog Mágico de San Diego

Blog

Lua Azul

Posted by San Diegirls on September 3, 2010 at 12:05 PM Comments comments (1)



Título: Lua Azul

Autor(a): Alyson Noël

Editora: Intrínseca

Nº de páginas: 256

Site oficial da série Os Imortais


 

Ever é agora uma imortal. Iniciada nesse mundo desconhecido e sedutor por seu eterno amado, Damen, está empenhada em conhecer e dominar suas novas habilidades, mas algo terrível começa a acontecer. Acometido por uma doença misteriosa que ameaça, inclusive, sua memória, Damen não percebe que seus poderes se estão esvaindo – enquanto Ever se sente cada vez mais forte.

 

Desesperada para salvá-lo, ela viaja até a dimensão mística de Summerland, onde não apenas toma conhecimento da misteriosa história de Damen, brutal e torturante, mas também tem acesso aos segredos que regem o Tempo.

 

Com a lua azul que se aproxima, anunciando uma oportunidade única de se projetar para o passado ou para o futuro, Ever é forçada a decidir entre voltar no tempo e impedir o acidente que tirou a vida de toda a sua família ou ficar no presente e salvar Damen, que parece definhar a cada dia.

Sinopse oficial da editora


Vou resumir bastante essa resenha, já que tempo é dinheiro, e eu ando bem pobre. Alyson Noël deveria ter continuado na Grécia, investindo no que quer que ela estivesse fazendo lá, e não ter voltado aos EUA para se dedicar integralmente a seus livros.


Se você gostou de Para Sempre, tenho certeza que vai acontecer o mesmo com Lua Azul. Nada muda. O mesmo draminha adolescente, a mesma falta de profundidade das personagens, a mesma história forçada. Em vez de Drina, temos Roman, que cria todo um mistério sou-vilão-ou-sou-mocinho. Ever precisa lidar com os recém-adquiridos super poderes dela, decidir se dá ou não (é isso mesmo que você está pensando), se salva a Damen ou a sua família. Quer dizer, até parece que ninguém sabe qual escolha ela fará só de ler a sinopse do livro...


De verdade, eu gostaria de me estender mais nesta resenha, mas veja bem... não tenho mais o que falar. Não quero criticar mais, então calar-me-ei. Dou a Lua Azul o benefício de 2 estrelas porque, por algum motivo que foge à minha compreensão, ele te prende. Acho que o mistério, ainda que bem fraquinho, somado ao romance e a promessa de uma cena mais caliente (opa!) te fazem voar pelas poucas páginas do livro.



Resenha por Isadora C.

Para Sempre

Posted by San Diegirls on December 28, 2009 at 10:32 PM Comments comments (1)


Título: Para Sempre (Os Imortais, vol. 1)

Autor(a): Alyson Noël

Editora: Intrínseca

Número de páginas: 295

 

Quando Ever Bloom anda pelos corredores do sua escola, sua presença não é notada. Vista como maluca, aberração , Ever tem como companheiros seus moletons com capuz e seu IPod, sempre no volume máximo.

 

O que ninguém sabe é o motivo por trás do seu isolamento. Ever, que poderia muito bem compor o lado popular de sua escola, sendo loira e atlética, vê a aura das pessoas. Sim, é aquela energia que fica em torno do corpo, aquela que faz o seu cordãozinho girar quando você brinca de pêndulo. Além disso, Ever consegue decifrar pensamentos.

 

Nem sempre as coisas foram desse jeito. Ever foi uma garota normal, líder de torcida, pai e mãe felizes, uma irmã chatinha-mas-legal, amigos, namorado, etc,etc,típico filme adolescente americano. Entretanto sua família inteira sofre um acidente de carro, e apenas Ever sobrevive, adquirindo seus dons de uma EQM (Experiência Quase-Morte).

 


É aí que minha chateação com o livro começou. Eu entendo o porquê da Ever estar depressiva, afinal perder a família inteira deve ser um peso quase impossível de suportar. Ainda assim, há um limite entre estar triste e ser extremamente chata.

Eu particularmente gosto de personagens femininas fortes, independentes e corajosas. Ever me pareceu fraca e superficial. Tudo bem, pra aguentar muitos pensamentos negativos a sua volta, lidar com a energia das auras e lidar com a aparição de sua irmãzinha morta, é necessário que se tenha um espírito forte. Entretanto falta-lhe a coragem para lidar com tudo isso de uma maneira menos infantil.

 

Além disso, seus dois melhores e únicos amigos no colégio chegam a irritar de tão simplórios. Haven é a pseudo gótica desesperada por atenção, enquanto seu amigo Miles é a caricatura do adolescente gay.Quem tem um pouquinho mais de simpatia e é um tanto mais complexa é Riley, a irmã de 12 anos de Ever, que ,como fantasma, fica perto de sua irmã por nenhum motivo aparente.

 

Como todo chick-lit, há o surgimento de um mocinho, galã. Damen é incrivelmente lindo, consegue fazer todo o tipo de tarefas, sejam manuais ou intelectuais, com incrível destreza ,e no topo disso, faz mágicas impressionantes. Ainda assim, quanto mais Ever o considerava, mais chato eu o achava. A única coisa que me despertou o interesse, e que com certeza despertou o interesse de Ever inicialmente, foi o fato de que Damen não possuía aura. Nem quando estava irritado, apaixonado, com cíumes, nada,zero,nothing. E a partir desse pequeno pormenor o enredo de mistérios sobrenaturais se desenrola.

 

OK, não é tão ruim como eu digo. Talvez seja, mas ao mesmo tempo ocorreu algo que não acontecia desde que li “A Hospedeira”: eu simplesmente não consegui largar o livro. Passava dia e noite lendo, em todos os lugares que se possa imaginar (imaginem TUDO). De fato, me lembro de estar escovando os dentes às 3:30 da madrugada e estar com o livro aberto, lendo o final,tentando descobrir o que Damen era na verdade, e por quê Ever tinha seus dons.

 

Para Sempre é o primeiro de uma série de 6 livros. Comparado a “Crepúsculo” por razões que a autora deste post desconhece, o livro pode tanto agradar quanto fazer você querer jogá-lo na privada, à la Gina Weasley e o diário de Tom Riddle.


Resenha por Gabriela

 


Categories